Muriaé Céu nublado com chuva leve
Max 31º
Min  20º
POLÍCIA | 06/12/2016 « Voltar

Suspeito de matar esposa de 17 anos no São Cristóvão se apresenta à PC e é preso

Suspeito de matar esposa de 17 anos no São Cristóvão se apresenta à PC e é preso
Segundo a PC, o jovem disse que o disparo que acertou a cabeça da vítima foi acidental
Ana Beatriz F. Oliveira morreu na madrugada do dia 28/11 no HSP horas depois de ser baleada em casa


O jovem de 22 anos, suspeito pelo assassinato da própria esposa de 17 anos, que morreu no último dia 28 de novembro após ser baleada na cabeça em casa, no bairro São Cristóvão, foi preso nesta terça-feira (6) após se apresentar à Polícia Civil (PC). Acompanhado de um advogado ele foi ouvido na Delegacia Especializada de Menores e Mulheres e segundo a PC, confessou o crime, mas alegou que o disparo foi acidental. O rapaz foi preso por força de mandado judicial e encaminhado ao Presídio local.

A adolescente Ana Beatriz Ferreira Oliveira foi baleada na sala da residência em que vivia com o marido, na Rua Pastor Martin Luther King, na tarde de domingo (27). Após o tiro ele fugiu, deixando o revólver calibre 38 no local, e a jovem foi levada por populares ao Hospital São Paulo (HSP), onde faleceu horas depois, já na madrugada seguinte.

De acordo com a Polícia Civil, em seu depoimento o rapaz afirma que após manusear a arma esqueceu a mesma engatilhada, e que no momento do tiro Ana Beatriz perguntou sobre o revólver e quando ele foi entregá-lo a ela a arma disparou, atingindo a cabeça da adolescente.

A PC informou que o caso está sendo tratado como feminicídio e que o procedimento está em fase final de apuração, devendo ser encaminhado em breve à Justiça.

Feminicídio

A Lei Federal 8.072/90, sancionada em março de 2015 tipificou como feminicídio o assassinato de mulheres em razão do gênero, enquadrando este tipo de crime como homicídio qualificado. O texto alterou o Código Penal Brasileiro e também incluiu a modalidade no rol de crimes hediondos, previsto na lei 8.072/90.

Considera-se homicídio em razão do gênero da vítima o assassinato que é cometido em um contexto de violência doméstica e familiar ou menosprezo e discriminação contra a condição de mulher. Assim como o homicídio qualificado, o feminicídio tem pena prevista de 12 a 30 anos de reclusão.

 

Texto: Rádio Muriaé - reprodução na íntegra ou parcial permitida somente mediante crédito.

 



Fonte : Rádio Muriaé / PC Muriaé




COMENTÁRIOS 4


Morador do bairro
Postado no dia 06/12/2016 - 17:51 Cidade: muriae - mg
» Desculpa mais esparrafada...ele foi entregar a arma para ela e a arma disparou kkk... justica se ja feita...


sao cri cri
Postado no dia 06/12/2016 - 18:00 Cidade: muriae - mg
» Se foi mesmo acidental, porque ele mesmo nao socorreu a jovem? conversa pra boi dormi...


gilcielia santos
Postado no dia 06/12/2016 - 19:41 Cidade: muriae - MG
» Nao foi cupa dele mais ninquim acredita mais foi uma fatalidade da vida quem conhece ele sabe q nao foi culpa dele nao beijos nequi Deus abencoa sua vida


Só mais um
Postado no dia 08/12/2016 - 21:44 Cidade: Mirai - Mg
» Fazer o que?Infelizmente ela se foi,e ele vai estar ai,vivendo e rindo.E sua mãe? Coitada nunca mais à haverá, correto seria se ele próprio tivesse a coragem, como ele teve de ter tirado a vida dela,e também ter tirado a dele.Más só que não ele gostava mais dele próprio que não pensava no próximo, ou quer dizer na mulher onde ele falava que amava,me desculpa mais a justiçá de DEUS não falha,e ninguém fica pra semente,e que DEUS possa ter misericórdia dele.Bia que justiça seja feita.

COMENTAR
Não use palavras ofensivas ou “palavrões”, calúnias, difamações ou ataques pessoais a honra de alguém: O uso destas palavras agressivas e vexatórias é expressamente proibido neste site. Ao conteúdo deste jeito, o seu comentário será recusado e excluído.

Nome:
E-mail:
Cidade:
UF:
Comentário:


    












PUBLICIDADES