Momento antes da sentença ser lida. Fotos: Gilson Júnior/Rádio Muriaé

Após 12 horas de muito debate, terminou na noite desta quinta-feira (19) o julgamento do suspeito de ter assassinado Bruno Gustavo de Freitas Roque de 30 anos. O réu de 26 anos, por decisão do júri popular, foi absolvido por quatro votos a zero.

Dezenas de pessoas entre familiares do suspeito e da vítima, acompanharam o julgamento.

Seguindo o direito da ampla defesa, testemunhas e advogados de defesa foram ouvidos. O ministério Público,  representado pela Promotora de justiça, Jakeline Rangel apresentou suas alegações.

Ao final do julgamento, o júri acolheu a tese defensiva, alegando que o suspeito não foi quem efetuou o disparo.

Relembre o caso

Bruno Gustavo de Freitas Roque foi morto no dia 11 de janeiro de 2020 na porta da sua casa, na rua Elizabeth de Almeida no bairro Planalto. Segundo informações colhidas no dia do crime, dois homens em uma caminhonete o chamaram até a porta e um deles efetuou dois disparos de arma de fogo.

Bruno ainda chegou a ser socorrido por vizinhos em um carro e levado para o Hospital São Paulo, mas não resistiu.

Uma semana depois, a PM localizou a caminhonete utilizada no crime. A partir daí, a Polícia Civil realizou uma série de procedimentos até chegar aos suspeitos.

Siga a Rádio Muriaé através de nossas redes sociais, clicando nos ícones abaixo: