Foto: Igor Ávila

Com 51 casos confirmados de dengue durante o ano de 2022, o município de Patrocínio do Muriaé decidiu intensificar o monitoramento e ações de prevenção contra o mosquito transmissor da doença, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), por intermédio da Gerência Regional de Saúde (GRS) de Ubá.

Desde o dia 21 de dezembro, após aprovação da sala de situação da GRS Ubá, pela SES-MG, o veículo de Ultra Baixo Volume (UBV) está sendo utilizado no município. O objetivo da ação é o bloqueio de transmissão do vetor da doença, sendo que neste momento o fumacê irá visitar todos os bairros de Patrocínio do Muriaé, com programação para cumprir cinco ciclos de aplicação.

O índice que mais motivou a escalada nas atividades foi o Levantamento de Índice Rápido para Infestação pelo Aedes aegypti (Liraa) realizado entre os dias 07 a 11 de novembro, colocando o município em alto risco com Índice de Infestação Predial (IIP) em 8,1%. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), abaixo de 1% é o ideal, de 1% a 3,9% é considerado risco médio e acima de 4% alto risco.

O coordenador do setor de endemias da Secretaria de Saúde de Patrocínio do Muriaé, Igor Ávila, ressalta os trabalhos que já vinham sendo realizados para intensificar o rastreamento e eliminação de possíveis criadouros do mosquito. “Estamos com mutirão de limpeza em toda cidade, principalmente nos bairros com concentração maior de focos. Também estamos realizando ações de mobilização social nas unidades de saúde, alertando a população sobre a urgência de nos antecipar e prevenir um quadro generalizado de casos de dengue”, conta Ávila.

Semanalmente é realizado avaliação do cenário dos municípios da GRS Ubá, no intuito de identificar em fase inicial possíveis mudanças nos índices que podem levar ao aumento de casos de arboviroses transmitidas pelo Aedes, como dengue, zika e chikungunya.

“Nossa vigilância é constante, bem como todo nosso apoio aos municípios que mantêm sua base de dados atualizadas e que produzem efeito resposta rápido, como neste caso de Patrocínio do Muriaé. Estamos na cidade, acompanhando as ações de enfrentamento, e temos expectativa que o quadro se reverta em breve”, disse o supervisor de Endemias da GRS, Waldir Marques. Wladir está acompanhado a situação do município junto com o supervisor de endemias da GRS Ubá Carlos Adriani.

Prevenção

Além dos cuidados tradicionais – como limpeza de pratos de plantas, bebedouros de animais domésticos e outras fontes de possíveis criadouros do mosquito transmissor da dengue – é preciso atenção redobrada para os chamados macro criadores, que são grandes reservatórios de água que podem ser locais de proliferação em larga escala do Aedes.

Entre os principais pontos de atenção estão:

. Piscinas não tratadas, geralmente sem utilização;

. Caixas d’água destampadas;

. Reservatórios no nível do solo, em que as pessoas acumulam águas das chuvas para molhar plantas, lavar quintal.

Locais que têm dificuldade de acesso à água encanada também requerem atenção, uma vez que as pessoas costumam reservar água para consumo. Os pontos precisam ser cobertos, impedindo o contato do mosquito com a água.

O lixo domiciliar deve ser bem embalado e colocado na rua para coleta somente nos dias programados, preferencialmente no horário em que é feito o recolhimento, para que esse saco não rasgue, deixando resíduos que possam acumular água.

As calhas devem estar limpas, garrafas viradas para baixo, entre outros cuidados.

Fonte: IGR de Ubá

Siga a Rádio Muriaé através de nossas redes sociais, clicando nos ícones abaixo: