A prisão do policial ocorreu em operação conjunta nos bairros do Rio de Janeiro e tem conexão com esquema de facilitação de acesso a presos

Na manhã desta quinta-feira (28), um policial penal de Muriaé foi detido no Rio de Janeiro, levando a uma série de questionamentos sobre seu envolvimento em atividades ilícitas. As autoridades agiram com rapidez, efetuando a prisão do servidor público cujo nome está sendo mantido em sigilo durante investigações.

A Operação, cujo nome dado foi “INFILTRADOS”, fruto da colaboração entre as Polícias Civis de Minas Gerais e Rio de Janeiro, resultou na prisão de um Policial Penal de 43 anos. O agente, lotado na Penitenciária Dr. Manoel Martins Lisboa Júnior, em Muriaé, desempenhava suas funções como Agente Penitenciário Temporário, mas não teria seu contrato renovado ao término do período de 12 meses.

A ação coordenada pelos Agentes de -Muriaé e de Niteroi teve como alvo a residência do suspeito no Bairro Padre Miguel, zona oeste do Rio, onde ele foi detido sem apresentar resistência. A investigação, que está em curso, apura um possível esquema de corrupção envolvendo o policial, que teria recebido pagamentos indevidos para facilitar o acesso de detentos vinculados à Organização Criminosa Comando Vermelho a aparelhos celulares na Unidade Prisional de Muriaé.

No decorrer da operação, os policiais apreenderam uma arma de fogo, calibre 357 Magnum, e munições do mesmo calibre na residência do suspeito. Além disso, mandados de busca foram cumpridos em outros endereços, resultando na condução de uma pessoa para prestar esclarecimentos.

A Inteligência do Departamento Penitenciário de Minas Gerais colabora ativamente nas investigações, que buscam esclarecer completamente o suposto esquema de corrupção e suas ramificações.

Siga a Rádio Muriaé através de nossas redes sociais, clicando nos ícones abaixo: