Linha de crédito oferecida pela Cresol impulsiona o desenvolvimento agrícola e contribui para o fortalecimento dos produtores rurais
Presidente do concílio da Cresol, João Paulo, deu detalhes sobre o Plano Safra


Em entrevista à Rádio Muriaé nesta terça-feira (04), o presidente da da Cresol em Minas Gerais,  João Paulo, deu detalhes sobre o Plano Safra e ressaltou sua relevância para os produtores rurais. Ele destacou como o financiamento disponibilizado por meio dessa linha de crédito pode impulsionar o crescimento do setor agrícola. Segundo ele, a Cresol, instituição financeira cooperativa, tem desempenhado um papel fundamental ao oferecer suporte financeiro e contribuir para o desenvolvimento sustentável dos agricultores locais. (Clique no vídeo acima e assista a entrevista na íntegra).

Durante a conversa, João Paulo explicou que o Plano Safra, anunciado anualmente pelo governo federal, é uma iniciativa que visa fornecer recursos e condições favoráveis aos produtores rurais, permitindo o acesso ao crédito necessário para investimentos em suas atividades agrícolas. Através dessa linha de financiamento, os agricultores têm a oportunidade de expandir suas produções, modernizar suas estruturas, adquirir equipamentos e insumos, além de investir em tecnologias que aumentem a eficiência e a produtividade no campo.

O presidente enfatizou também sobre a importância do plano como um mecanismo de impulso para o setor agrícola. Ele ressaltou que o acesso ao crédito é um fator crucial para que os produtores rurais possam viabilizar seus projetos e alcançar um crescimento sustentável. Com recursos financeiros adequados, os agricultores têm a capacidade de investir em melhorias e otimizações, aumentando sua produção e, consequentemente, sua renda.

“A Cresol, como instituição financeira cooperativa comprometida com o desenvolvimento das comunidades rurais, desempenha um papel essencial na disponibilização desses recursos. Através de parcerias estratégicas e do trabalho em conjunto com os produtores, a Cresol oferece linhas de crédito acessíveis, taxas competitivas e condições personalizadas, adaptadas às necessidades específicas de cada agricultor”, disse João Paulo.

Siga a Rádio Muriaé através de nossas redes sociais, clicando nos ícones abaixo: