Um grupo de professores irá até BH nesta quarta-feira para participar de uma manifestação

Alunos de seis escolas estaduais de Muriaé iniciarão a semana sem aula nesta segunda-feira (14). O motivo é uma greve realizada por professores. As escolas em greve são; Olavo Tostes, Orlando de Lima Faria, Padre Kobal Miradouro, Maria Antônia Múglia do sexto ao nono ano, Mário Macedo, além de vários professores de outras escolas.

De acordo com a Diretora Regional do Sindicato Único dos Trabalhadores em educação (Sind UTE), Sandra Bittencourt, o motivo da greve é para que o Estado pague o piso nacional que corresponde a R$ 3.845,65 para professores.

O piso foi criado em 1.998 e em 2008 o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou o pagamento. Atualmente, um professor para trabalhar 24 horas semanais, o salário inicial é de R$ 2.251,79.

Os servidores também pedem a não aprovação da Reforma Fiscal que está para ser votada na Assembleia Legislativa. De acordo com a diretora do Sind Ute, com a aprovação da Reforma, os professores não terão mais direito a reajuste salarial por um determinado tempo, férias prêmio e progressão salarial.

“Nós estamos sem reajuste salarial desde 2018. É questão de sobrevivência. Nós estamos convocando a todos os professores de escolas estaduais para que o Governador pague o piso nacional”, informou Sandra.

Siga a Rádio Muriaé através de nossas redes sociais, clicando nos ícones abaixo: