Em 21 anos de história, mais de 87 mil educadores da região já participaram do programa
Representantes da CBA e dos projetos sendo agraciados

Educadores, gestores escolares e professores de seis escolas públicas de Miraí, Muriaé, São Sebastião da Vargem Alegre, Cataguases, Carangola e Juiz de Fora participaram da Culminância do Curso de Atualização em Educação Ambiental. A iniciativa compõe um dos Projetos do Programa de Educação Ambiental (PEA), da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), que tem o objetivo de fomentar a conscientização para a conservação ambiental junto às comunidades.

Realizado em parceria com a empresa Ekoa, o Curso, cujo tema em 2022 foi “A retomada das aulas presenciais: a educação ambiental como ferramenta de integração”, proporcionou aos professores participantes desenvolverem projetos ambientais em suas escolas, com base nos conteúdos abordados.

No evento de encerramento, realizado no Hotel Premium Plaza, em Muriaé, no último mês, foram destacados os resultados de sete projetos educativos, avaliados por uma banca julgadora, composta por representantes da CBA, Universidade Federal de Viçosa (UFV) e Instituto Estadual de Florestas (IEF). As três principais iniciativas foram reconhecidas.

Em primeiro lugar, foi eleito o projeto “Descarte Consciente de Medicamentos Vencidos ou em Desuso”, de responsabilidade da professora Vanilsa Santana Oliveira Bevilácqua, da Escola Estadual Emília Esteves Marques, de Carangola. A iniciativa abordou a temática do descarte de medicamentos a partir da realidade de alunos e alunas e das farmácias da cidade, informando e orientando sobre os impactos ambientais e riscos à saúde devido ao descarte indevido.

“O destaque do nosso projeto foi o envolvimento das famílias, pois muitos ainda desconheciam os riscos e impactos do descarte inadequado. Agora, estamos articulando para promover eventos de conscientização na principal praça da cidade”, conta Vanilsa.

A professora ainda completa que, “em 20 anos de trabalho com educação ambiental, esse curso da CBA está entre os melhores que já fiz, com conteúdo atualizado, ferramentas tecnológicas e alinhado à realidade das comunidades”. “Estou muito feliz com a premiação. Saber que nosso projeto foi escolhido em 1º lugar nos move a continuar com esse importante trabalho”, completa.

O projeto “Escola Viva!”, apresentado pelas professoras Raquel Pereira e Helen Roberto, da Escola Municipal Dr. Astolpho Rezende, do distrito de Sereno, em Cataguases, conquistou o segundo lugar. A iniciativa abordou a sustentabilidade pautada na reciclagem e no reaproveitamento, fomentando atitudes saudáveis e lucrativas dentro e fora da escola, com envolvimento da comunidade como parte importante da transformação coletiva.

A terceira colocação ficou com o projeto “Horta Escolar: Semeando Amor e Nutrindo Conhecimento”, que reforçou a importância de hábitos ecológicos nas escolas, a promoção da educação ambiental por meio do cultivo de hortaliças e a reintegração de alunos e alunas ao espaço e à rotina escolar. A iniciativa foi apresentada pelas professoras Joselice Timote, Luciana Leitão e Silvane Vargas, da Escola Estadual Astolfo Dutra, de Cataguases.

O gerente das Unidades de Mineração da CBA na Zona da Mata Mineira, Christian Fonseca de Andrade, reforça a importância do envolvimento das comunidades escolares na iniciativa. “A educação é o ponto de partida para fomentar a consciência para a conservação ambiental de crianças, jovens e adultos. O nosso Programa de Educação Ambiental, o PEA, é importante para ampliar e disseminar o conhecimento sobre a mineração sustentável da CBA e o meio ambiente, gerando reflexões e transformações nas comunidades em nosso entorno”, conclui.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CBA

Siga a Rádio Muriaé através de nossas redes sociais, clicando nos ícones abaixo: