O crime aconteceu na última terça-feira. A mulher foi resgatada pelo SAMU e levada em estado grave ao hospital da cidade
Foto: PMMG

Um crime que chocou todo o Brasil começa a ser desvendado. Foram presos nesta terça-feira pela Polícia Civil dois homens de 20 e 22 anos em Visconde do Rio Branco, cidade localizada a 80 quilômetros de Muriaé. Eles são os principais suspeitos de terem espancado e enterrado viva uma mulher de 36 anos em uma gaveta mortuária no cemitério da cidade.

A Polícia não detalhou como chegou aos suspeitos, mas disse que eles permanecerão detidos temporariamente. A mulher segue internada na UTI, mas nos últimos dias apresentou um quadro significativo de melhora. Entretanto, o Hospital São João Batista, através do médico, Henrique Slaib informou que há possibilidade de um dos dedos ser amputado devido a gravidade das lesões.

Entenda o caso

O caso aconteceu na última terça-feira. A mulher foi enterrada viva em uma gaveta mortuária. Ela foi encontrada após os funcionários do cemitério ouvir pedidos de socorro e ao perceberem que o cimento da gaveta estava fresco, abriram para conferir.

Uma equipe do SAMU foi acionada e conduziu a vítima para o hospital São João Batista em estado grave. Ela segue internada na UTI sem previsão de alta.

Crime relacionado ao tráfico de drogas

As investigações apontam que o crime está relacionado ao tráfico de drogas na cidade. Segundo a PC, ela foi penalizada pelos traficantes após extraviar parte das drogas. Um rapaz apontado como seu companheiro, conseguiu fugir quando os traficantes chegaram até a residência. A Polícia Civil segue com as investigações.

Siga a Rádio Muriaé através de nossas redes sociais, clicando nos ícones abaixo: